Anúncio

O maior perigo da pandemia

O maior perigo da pandemia é a baixa humanidade
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O perigo da pandemia são as pessoas com baixa humanidade

A pandemia realmente nos causou diversos problemas. Porém um dos maiores problemas que ficou evidente durante a pandemia do coronavírus foi a transformação de um assunto grave de saúde pública em disputa política e disseminação incessante de notícias e informações falsas e completamente distorcidas.

A população já com medo e incertezas, todos trancados em suas casas, se viram refém de informações tão imprecisas e em algumas vezes tomadas de maneira tão descabidas, sem um plano emergencial, mostrou o quanto não estamos preparados para mudanças bruscas e o quanto somos frágeis para as mesmas.

Com isso, fake News invadiram as redes, as casas e o movimentos. Receitas para “curar” a Covid como vinagre e sal começaram a ser disseminadas, medicamentos e tratamentos sem nenhum embasamentos científicos; a utilização da máscara questionada e até condenada por alguns;  a corrida em busca da vacina de laboratórios de todo o mundo proporcionou em tempo recorde o surgimento de uma nova vacina, e claro, a população refém de informações insensatas e imprecisas criou uma campanha para não toma-la.

E nossa saúde com os profissionais na linha de frente, exaustos, trabalhando em turnos dobrados, também com medo e preocupados com tanta ignorância inserida na população, chegam em casa e assistem as festas com aglomerações recordes, grandes eventos acontecendo com a fiscalização fazendo vista grossa, as praias lotadas. E a sensação de estar nadando contra a correnteza invade quem ainda procura obedecer a todas as normas de higiene e isolamento para a não contaminação.

O que vemos nos hospitais são vagas sendo disputadas por quem ficou nas festas e eventos e acabou contaminando quem estava obedecendo o isolamento;

Não é ficar trancado vendo as pessoas se matarem nas ruas pela necessidade do trabalho ou pela falta de informação; é apenas obedecer ao que está sendo pedido.

Se você não acredita que exista esse vírus, se você é daqueles que ainda acham que não tem ninguém morrendo de Covid, que isso é coisa da Globo, realmente o doente é você.

Eu não sou cientista, nem pesquisadora para explanar sobre qualquer estrutura ou causa do efeito da Covid na sociedade. O que vi durante esse isolamento foram médicos de boteco, pesquisadores sem faculdade que de repente se tornaram inclusive tão politizados a ponto de promoverem teorias conspiratórias, apocalípticas e políticas; o que presenciei infelizmente, foi a falta de respeito com o outro.

Se você não acredita, tudo bem, mas pense que sua mãe que está em casa acredita, ou sua avozinha que está lá dentro de casa. Se você é o super atleta fortão que acha que tudo não passa de uma conspiração, respeite quem obrigatoriamente está na rua para o sustento de sua família e está tomando todos os cuidados de higienização.

O que falta na verdade além da vacina, não são leitos; são pessoas que respeitam o momento em que estamos passando, e que respeitam pessoas e os avisos dados à mãe natureza.

Porém o que não nos falta é esperança.

Nada será como antes, mas que então, seja melhor.

Sejamos mais humanizados.

Anúncio

Deixe seu comentário...

Com o facebook...

Ou com seu e-mail...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Anúncio