Anúncio

O que é Empreendedorismo Social? Negócios Sociais, entenda mais.

O que é Empreendedorismo Social
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Empreendedorismo Social é o Futuro!

Antes de falar do Empreendedorismo Social, quero saber de você, você sabe o que significa o Empreendedorismo de fato?

Se você ainda não sabe, vou te explicar aqui bem rapidinho de uma forma simples, nada aprofundado, mas que vai te dar um embasamento para entender o que é o Empreendedorismo Social.

Então, vamos lá…

Empreendedorismo em seu conceito é inovar, fazer algo novo. E isso pode ser feito de duas maneiras, você pode criar um negócio próprio ou então implantar na empresa que você já trabalha.

Mas como assim? Empreendedor não é aquele que tem negócio próprio?

Bem, rsrs. Não.

Se você olhar na definição no “Pai dos Burros 2.0” em primeiro vem o seguinte:

o que é empreendedorismo

Ou seja, não precisa necessariamente ter um negócio próprio para empreender, e isso, dependendo da pessoa, é muito positivo, ou não.

Mas fala pra mim, e o empreendedorismo social? Tem alguma ideia do que é?

Já sabemos que empreendedorismo é a capacidade de idealizar, realizar projetos e por ai vai… E eu te pergunto, o que é Responsabilidade Social?

Porque dessa maneira fica muito mais fácil começar a entender o Empreendedorismo Social.

Vamos ao “Pais dos Burros 2.0” novamente:

o que é responsabilidade social

O primeiro campo na pesquisa que aparece é do site Significados, e ele traz uma explicação bem sucinta que já ajuda a gente a entender.

Agora juntando o que sabemos sobre “Empreendedorismo” e “Responsabilidade Social” podemos concluir que Empreendedorismo social nada mais é que, empresas ou pessoas que se importam com o meio em que vivem e tem um negócio que contribui positivamente para seu crescimento.

Basicamente é isso, mas vou te explicar agora em um aspecto mais detalhado.

Como surge o Empreendedorismo Social?

Como sabemos, o estado não tem competência e interesse em atender a população, porque capacidade até tem, mas as prioridades são outras. $$

É aí que surgem os heróis, e é onde o filho chora e a mãe não vê rsrs. Todo empreendedor não está contente com alguma coisa, e cria a oportunidade de mudança, ou seja, nós impactamos a sociedade diretamente.

O empreendedor social vem buscar através de novos negócios gerar valor à sociedade, esse é o grande foco do Empreendedorismo Social, o lucro existe, porém não é isso que move uma Empresa com esse fundamento.

“Pô, mas ai eu não vou ganhar dinheiro!?”

Cara, tenho um notícia boa e uma ruim pra você que quer ser um empreendedor social.

A boa: Você vai ganhar dinheiro sim!

A ruim: Se seu propósito de vida for ganhar dinheiro, me desculpa, mas você ainda não se encontrou e se ganhar dinheiro, vai perceber que ainda vai faltar alguma coisa.

O que mais existe são pessoas ricas e famosas, cometendo suicídio ou em depressão, e tomando remédios para “sobreviver”.

Diferente do Empreendedorismo Tradicional, onde o foco é criar um produto ou um serviço que as pessoas possam comprar e satisfazer sua necessidade, básica ou não, o empreendedorismo social impacta diretamente na mudança da sociedade.

Então agora você aprendeu o que é e como surgiu, borá pra outra parte!

O que é o Empreendedorismo Social?

Primeiramente, identifica as necessidades da sociedade carente e marginalizada, podendo ser na educação, inclusão social, saúde, igualdade de gênero, causas ambientais, etc.

Depois, pensa em soluções criativas para amenizar esses problemas e mobilizar a maior quantidade possível de pessoas para que contribuam de alguma forma com essas causas.

Dessa forma, esse novo negócio trará benefícios permanentes à seu público alvo e a sociedade como um todo.

Agora, pra anotar no caderninho, rsrsrs: Seu foco principal não é o lucro e sim a transformação social.

Ah, então beleza. AGORA eu entendi tudo, as empresas sociais são como as ONG’s

Isso, claro que não!

Qual a diferença entre empreendedorismo social e as organizações sem fins lucrativos (ONG’s)?

Pelo fundamento de trabalho ser muito parecido, as pessoas acabam confundidos, mas você, meu caro leitor, não será esse tipo de pessoa.

As ONG’s lutam pelas mesmas causas, mas dependem exclusivamente de doações, seja de pessoas físicas, empresas privadas, fundações e algumas das vezes do próprio estado.

E aí então, elas começam a promover mudanças na sociedade e alertar o mundo sobre o que está ocorrendo.

Um exemplo legal, é o Greenpeace, com certeza você já ouviu falar dos caras.

Quando há uma ameaça ao meio ambiente, eles são os primeiros a protestarem publicamente e gerar campanhas virais para defender o meio ambiente, com ajuda de artistas, abaixo-assinados e pedem doações para se manter, tudo isso para tentar parar de forma legal ameaças ao meio ambiente por parte do ser humano.

Já os Empreendedores Sociais, apesar de defender essas causas e estar alinhada, muitas vezes, com a forma de trabalho que as ONG’s realizam, ainda geram lucro pros seus fundadores, ou seja, são auto sustentáveis.

Não dependem 100% de doação de terceiros para se manter “vivos”.

Queremos promover a cultura de fortalecimento entre pessoas, empresas privadas e instituições, mas através de uma atividade econômica.

Podendo no futuro reinvestir em novas ações para promover ainda mais mudanças na sociedade.

Se você se interessar temos alguns dos maiores exemplos de empreendedorismo social.

Muhammad Yunus, considerado o PAI do Negócios Sociais, ele foi o criador do microcrédito e ganhou prêmio Nobel da Paz de 2006. Você pode ver a história completa dele clicando aqui.

Victoria Hale, era uma bem-sucedida gestora e cientista, renunciou o seu trabalho e investiu $100 mil “doletas” na One Worlds Health, você pode ver a história completa dela clicando aqui.

Como todas as empresas que visam ao lucro podem ajudar com as questões sociais e ambientais se não são empreendimentos sociais?

Com a responsabilidade social!

A responsabilidade social é quando as empresas, através de atitudes internas e externas auxiliam no desenvolvimento da sociedade e meio ambiente e assim, agregam valor ao negócio.

A responsabilidade social possui duas vertentes: interna e externa.

A interna se refere aos seus funcionários e todos os envolvidos que de alguma forma colaboram para atingir o objetivo da empresa. Ou seja, a empresa é responsável por criar um ambiente de trabalho satisfatório e visando o crescimento e realização profissional de cada um de forma ética.

E a vertente externa se refere às consequências de suas ações à sociedade em que está inserida e ao desenvolvimento dessa comunidade e aos impactos que traz ao meio ambiente.

O ideal é que apoiem ONGs, seja com doações ou trabalho voluntário ou até mesmo aplicação de recursos em programas de preservação ambiental.

Quais as características de um negócio social?

Como em qualquer negócio, o empreendedor social deve amar o que faz, não porque “não terá que trabalhar um dia sequer em sua vida”, mas porque seu trabalho será significativo, para si e para a sociedade.

E isso requer mais do que foco nas atividades da empresa e responsabilidade social.

Dentre as diversas competências que todos os empreendedores devem ter, saber, fazer, como participação ativa nas decisões da empresa, visão, criatividade, ética, objetividade, determinação, engajamento, ter iniciativa, trabalhar em equipe, etc.

O empreendedor social deve ainda ter senso de solidariedade aguçado e seu foco deve ser em acabar com a injustiça e desigualdade social em que vivemos hoje.

Independente de participar de uma ONG, fazer ações sociais em sua empresa ou ser um empreendedor social, o importante é a Atitude!

Se curtiu a matéria deixa seu comentário, se tiver alguma dúvida ou algum conhecimento.

Entenda mais sobre o Setor dois e meio.

Abraço

Anúncio

Deixe seu comentário...

Com o facebook...

Ou com seu e-mail...

Deixe um comentário

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Anúncio