Anúncio

A mentira e a verdade

A verdade e a mentira poesia
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A mentira

No começo era pequena, pura fantasia
Nem saía da cama, quem dirá ia a cozinha
Depois pulou o muro e dobrou logo a esquina
Atravessou o quarteirão
E então a cidade já a conhecia
Passou por cada fronteira
Chegou no mar
E quando alcançou a montanha lá em cima
Se deparou com a verdade
Que vive no local mais alto onde já habitou a vaidade
Envergonhada, foi voltando devagar…
Se desculpando por onde ia passando
Mas para onde voltar ?
Já não tinha mais lugar para morar…

A verdade

A verdade tão faceira
Se mostrou logo inteira
E levou uma rasteira
Levantou imediata
Sacudiu a poeirada
Logo estava renovada
A verdade tão faceira
Se mostrou logo inteira
E levou uma rasteira
Levantou descompassada
Que até ficou arrasada
Mas subiu a ribanceira
A verdade tão faceira 
Se mostrou logo inteira
E levou uma rasteira
Se sentiu acuada
Olhou e a mentira já longe caminhava
Sorriu agoniada
Logo estava lá na beira
A verdade tão faceira
Hesitou, pensou: não vou mais levar rasteiras!
Se deparou com a mentirada
Pulou as rasteirada
Gargalhou descontrolada
Continuou vivendo inteira.

Abraços de luz!

Anúncio

Deixe seu comentário...

Com o facebook...

Ou com seu e-mail...

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Anúncio